25 de julho de 2013

One

Londres – Inglaterra

Era mais um dia comum de aula na escola secundária Santa Mônica, localizada em um bairro nobre da cidade de Londres. Demi caminhava calmamente pelos corredores, com os cadernos presos ao corpo e, de vez em quando, ajeitava os óculos que escorregava por seu nariz.

Ela estava especialmente feliz naquela manhã de segunda-feira, pois, na noite passada, ela havia tido seu primeiro contato mais íntimo com um rapaz, por assim dizer, e o que mais a deixava feliz, era o fato de ter sido com o cara que ela amava. Peter era o capitão do time de futebol e dois anos mais velho que Demi, que tinha 17 anos. Todas as garotas da escola dariam o dedo mindinho para ter tido a noite que Demi teve. Ah, como ela era sortuda!

No fim do corredor, Demi já podia avistá-lo: Lindo, com a jaqueta do time, de braços cruzados e apoiando o corpo no armário enquanto conversava com outros jogadores e amigos dele. Na certa contando como estava feliz por ter Demi como namorada.

A garota se aproximou com o maior sorriso que ela podia por no rosto, mas a expressão de Peter não foi a que ela esperava. Logo quando percebeu a aproximação dela, o garoto simplesmente parou de falar e rir com os amigos, adotando uma expressão de tédio que confundiu a cabeça de Demi e ela já não tinha toda a certeza do mundo sobre o que estava fazendo.

- Oi, Pet! – ela cumprimentou com seu melhor tom de felicidade.
- O que você quer? – ele, por sua vez, lançou todo o seu desprezo e indiferença naquela pergunta.
- Bem... Eu... – a garota começou a gaguejar e o nervosismo tomou conta de seu corpo ao ver todos os olhos da escola voltados para ela.
- Você o que? – Peter descolou o corpo do armário e caminhou até Demi. – Quer falar sobre ontem à noite, meu bem?
- Achei que... Bom... Nós... – ela ainda não tinha certeza sobre o que dizer nem sobre o que pensar.
- Que estávamos juntos? – ele perguntou com a sobrancelha arqueada e um leve sorriso de deboche no rosto. – Ora garota, o que te fez pensar isso?
- Nós ficamos juntos Peter, você me prometeu que seria sério! – Demi já podia sentir as lágrimas se formarem em seus olhos.
- E foi sério, bebê.  – ele respondeu segurando o queixo da garota. – Naquela noite! Não agora...
- Você me enganou? – as primeiras lágrimas começaram a rolar pelo rosto alvo e delicado da garota.
- Oh... – Peter fingiu compaixão e depois soltou uma risada estrondosa que foi acompanhada por metade da escola que observava a cena. – Você achou que íamos namorar? Achou mesmo?!

Mais risadas soavam por todos os cantos daquela escola e dentro de Demi crescia um sentimento que ela não conhecia: uma vontade imensa de jamais ter acordado aquela manhã, de não ser digna de viver, de ser a pior pessoa do mundo e a mais idiota também.

- Francamente, Demetria... – Peter voltou a dizer, em alto e bom som para que todos pudessem ouvir. – O que um cara como eu ía querer com uma gorda, quatro olhos e nerd como você a não ser sexo de graça e, devo dizer, depois de muitas tequilas...

Insuportável. Essa era a descrição perfeita para a dor que assolou a garota depois de ouvir àquelas palavras tão duras e que começaram a fazer sentindo para ela. Como ela pode imaginar que seria amada por alguém? Gorda, feia e sem um pingo de popularidade.

Sem que tivesse dado comando algum, seus pés já corriam para fora daquele pesadelo chamado, escola. Desde que chegou na Inglaterra, ela sofria com essas piadinhas de mal gosto sobre o jeito como se vestia e do seu leve sobrepeso, que era aumentado visualmente pelos moletons que a menina usava.

Mas nada havia doído mais que aquilo, nada a havia feito sentir-se tão mal. Era como se Demi tivesse cometido um crime e precisasse ser castigada. Enquanto a menina corria, o vento ocupava-se de secar as lágrimas que escorriam, sem piedade, por seu rosto.

Ao chegar em casa a menina ignorou os chamados de sua mãe e disparou escada a cima em direção ao seu quarto. Trancada em seu refúgio, ela agora podia chorar sem que ninguém a incomodasse. Despiu-se daquelas roupas idiotas, descontando nelas boa parte de sua raiva.

Em frente ao espelho, agora só de lingerie, sentiu vergonha do que viu. Como nunca percebeu o quão gorda era? Deus, ela parecia uma porca! Jogou os óculos fora com tanta força que, ao chegar ao chão, o mesmo partiu-se em dois. Desatracou os cabelos e continuou a repudiar o que via.

- Filha, você está bem? – a voz vinda do outro lado da porta era doce e carinhosa. Sua mãe tinha esse poder.
- Está sim, mãe. – ela respondeu engolindo o choro. – É só uma enxaqueca.
- Certo. – óbvio que ela não acreditou, mas não forçaria nada. – O almoço está servido.

E foi aí, nesse exato momento, que Demi tomou a decisão que mudaria de vez, toda a sua vida. Foi inconsciente, se ela soubesse o que estava por vir, talvez, não teria feito. Talvez...

- Não quero mãe, tô sem fome! – ela respondeu do quarto ainda com os olhos vidrados em seu reflexo no espelho.
- Tudo bem querida, eu guardo pra você. – Dianna respondeu e como não ouve manifestação alguma ela suspirou e saiu em seguida.

Demi não pretendia comer, nem agora, nem depois. Na cabeça dela, apenas uma dieta, na vida real era o começo de um caminho quase sem volta. O início do fundo do poço. E como se não bastasse, ainda tinha a necessidade do castigo pelo crime. O crime de ser gorda, feia e patética.

Sem pensar duas vezes, Demi abriu a mochila e tirou dali de dentro um canivete que usava nas aulas de artes. Quando levantou a cabeça, viu a foto de seu amigo de infância, que não via há tanto tempo, e sentiu como se ele estivesse olhando para ela, sabendo o que ela pretendia fazer e repreendendo-a por isso. Demi caminhou até o porta-retratos e o pegou, beijou o rosto de Joe e depois colocou o objeto de volta, mas virado para baixo. Posicionou o objeto metálico e frio em seu pulso esquerdo e fechou os olhos. A primeira investida contra a sua pele foi a mais difícil, depois dessa todas as outras foram mais fáceis.

O ardor que percorria seu corpo não era ruim, pelo contrário, a fazia lembrar-se do quão repugnante ela era e de que merecia aquilo. O sangue que escorria pelos cortes lavava sua alma e sua vergonha. Ela merecia aquilo, por tudo o que era, por tudo o que havia feito e por tudo o que deixou que fizessem com ela.


Uma maneira de escapar da dor com outra dor. Reconfortante no início, necessário e imprescindível depois de um tempo. Uma penitência diária. Marcando em seu corpo toda a vergonha da sua alma.



Continua...



n/a: Então amores, está aí o primeiro capítulo :D Eu tô morrendo de ansiedade pra saber o que vocês vão achar da fic, por isso nem esperei ter muitos comentários no prólogo hehehe Mas eu agora eu peço, imploro de joelhos se for preciso (dramática eu? IMAGINA -.-) pra que vocês comentem pra que eu saiba se vocês estão gostando... PRECISO saber da opinião de vocês amores, de verdade! Como já disse essa fic é importante demais pra mim porque muito dela tem a ver comigo, é íntima de uma maneira que vocês não imaginam!! Vou esperar os comentários de vocês ansiosa e lembrem-se: quanto mais comentários tiver, mais rápido eu posto ;) #FicaADica Amo vocês, até o próximo post!! Beijooooos!!! <3333

12 comentários:

  1. SAMMY É O SEGUINTE, NÃO DÁ, OK?! NÃÃÃÃO DA PRA ESPERAR EU ACHO QUE VOU MORRER! Posta logo, por favor, mal posso esperar para o Joe aparecer, acho que você poderia postar logo esse capítulo só pra gente conhecer o Joe, sabe... hehehehe *-* Sério, fiquei com MUITA raiva desse filho de uma cadela por ter fito isso com a Demi e eu tô com o coração nas mãos por causa dela :( Eu entendo como essa fic deve ser pessoal para você... <3
    Posta, por favor! Eu vou enlouquecer, sério mesmo eu juro! Eu li na cama, assim que eu acordei e eu quase morri porque Deus eu preciso de mais bceilvoue Sammmmmyyy não faz isso comigo, garota!
    Postaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Beijocas, te amo
    Brubs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hksjhdfkhsfdkhkshd Brubs, querida como sempre!! <33 Olha eu postei rapinho viu?! u.u kk
      Vc entende né?! :c é complicado escrever certas coisas,mas acho que isso faz bem pra mim... falar sobre isso, mesmo que por fics, me liberta um pouco mais disso e ajuda à outras pessoas tbm, creio eu .-. bem... que bom que está gostando, meu bem!! Tô com uma dívida ENORME com vc DE NOVO, mas vou já me atualizar na fic, pode deixar! ;)
      Beijos, linda... Amo-te! <333 *-*

      Excluir
  2. DIVAA QUE SAUDADES SUAS *--*
    TUDO BEM COM VOCÊ ????
    JÁ CHEGOU ARRASANDO.
    TÁ TUDO MARAVILHOSO <3 <3 <3
    ESSE PETER DEVE SER DOIDO PARA NÃO VER ESSA BELEZA DA DEMI ~ELE TÁ PRECISANDO DE UM ÓCULOS~ KKKKKKK`K
    AGORA A DEMI TEM QUE SI VINGAR DELE,MOSTRAR PARA O PETER QUEM MANDA....
    POSTAAAA LOGOOO
    ANSIOSA DEMAIS >.<
    BEIJOS <3 <3 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quantaaaaa saudaaaadeeee!!!! >.< nvinsdivnisddn
      tô bem sim, amor, obrigada! E vc, tudo certo? :D
      ai, que bom que gostou!!
      Postei, linda!!
      bjus! :**

      Excluir
  3. É... Eu Amei essa fic!! Eu sabia que seria perfeito. Quando eu tava lendo esse capítulo começou a tocar a música Warrior!! Foi emocionante, eu to ansiosa pro próximo capítulo. E eu já tenho a plena certeza que essa vai ser uma fic que vai deixar uma marca em mim, que eu irei me identificar muito!!
    Beijos <3 Posta logo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Esse cap. ao som de warrior deve ter ficado lindo! *-*
      espero que marque sim, mas que ajude também...como tem me ajudado! Não sei por quais dificuldades passou, mas acredite que sempre podemos superar e nos reinventar!! Hoje eu sou uma sobrevivente, mas nada seria possível sem força de vontade e FÉ! Espero que goste da fic, linda!! :D
      Bjinhos! :**

      Excluir
  4. Cara..eu quase pulei no pc a hora que ela falou do Peter..
    Tipo, nem tinha aparecido o quão canalha ele era, mas..ARGH..
    EU SABIA QUE ELE ERA UM IDIOTA, ENTENDE??.
    hahaha
    EU MATO ESSE IDIOTA u.u
    Filho de uma chocadeira..Sem coração..Canalha..Depravado..
    URGH..

    --------------------------
    Own..Quase pulei no pc outra vez..Só que de fofinho..
    Ela beijou a foto do Joe, como se sentisse culpada por ele a ver assim..Ou algo assim..:D..
    Oint Oint..*-*
    AHHHHHHHHHHHHHHH..
    Posta Logo amoree
    Beijinhos
    s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kldfkshfjkjsd que pressentimento bom hein?! kk Pra vc vê, como palavras podem causar um dano enorme nas pessoas né?! :C
      Fofa ela com o Joe né?! *-* lksajdlkajs
      postei, amore! bjus! :**

      Excluir
  5. Estou divulgando um blog de criticas de fanfics.
    Foi criado um blog de criticas de fanfics. Faz também betagem de capítulos e dá ideias para novas fanfics.
    Se quiser participar o link é este:
    http://criticasdefanfics.blogspot.pt/

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adorei o blog e assim que postar o cap. vou me inscrever e divulgar aqui tbm! :D
      Beijos! :**

      Excluir
  6. OMG JÁ VI QUE VOU CHORAR MUITO LENDO ESSA HISTORIA .

    Amei o primeiro cap.
    Tadinha de Demi ela não merece isso e ela não tem culpa de nada :(
    O Joe vai para Londres também ???
    Ansiosa por mais
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sakjdlkjFKLSJFLK... talvez... :x
      nem sempre a vida é justa, amor... infelizmente! :(
      quanto ao Joe, acho que o cap. respondeu sua pergunta né?! kkk ;D
      Bjus, amor! :**

      Excluir

Comentem, lindas e façam uma autora feliz! :D